©2018 by pedroamorimpsicologo.pt | 966 823 940 | Odivelas, Restelo - Lisboa

Porquê fazer psicoterapia?

A psicoterapia permite que a pessoa se descubra, indo no sentido de fazer escolhas mais livres e autênticas, através do processo psicoterapêutico é possível mudar padrões de funcionamento mental, padrões relacionais ou crenças distorcidas, que provocam sofrimento e impedem a pessoa de atingir objectivos, tanto pessoais como profissionais.

Quem pode fazer psicoterapia?

Uma psicoterapia pode ser feito por qualquer pessoa em qualquer idade, desde que haja vontade , necessidade e motivação para a mudança. Pode ser realizada com crianças e adolescentes, por exemplo devido a uma alteração de comportamento injustificável, no caso dos adultos, por quem procura melhorar as suas competências psicológicas e emocionais, ou numa idade mais avançada da vida, por quem procura concretizar projectos adiados ou promover uma melhor adaptação a uma nova realidade.

Tempo das sessões?

As sessões de psicoterapia têm uma duração de 50 minutos, podendo ser de frequência semanal, bissemanal ou trissemanal, dependendo da problemática identificada nas primeiras sessões e apresentada pela pessoa, estando sempre disponível o ajuste da frequência, em função do terapeuta e do cliente.

Como funciona uma psicoterapia?

Uma psicoterapia não é um processo mágico de transformação psicológica, é através da empatia, da escuta do terapeuta e da relação terapêutica, que é possível aceder ao funcionamento mental da pessoa e assim guiá-la em alterações profundas e duradouras, onde cada um, tem o seu ritmo de transformação.

As vantagens de uma psicoterapia?

O processo psicoterapêutico tem como principal vantagem a pessoa usufruir de um espaço dedico exclusivamente a si, onde em conjunto com o psicoterapêutico se desenvolve psicologicamente, com o objectivo de promover uma liberdade de pensamento, de escolhas  e de decisões. Permite ainda que a pessoa reflicta e reformule crenças, ideias preconcebidas, olhando-as de novos ângulos e criar novos modelos relacionais.