Hiperatividade e Défice de Atenção - Definem-se por níveis prejudiciais de desatenção, desorganização e/ou impulsividade. A desatenção e desorganização relacionam-se com a incapacidade de permanecer focado numa tarefa, tendência para não ouvir/reter as informações e perda de materiais em níveis inconsistentes com o nível de desenvolvimento. Na infância, a Hiperatividade e o Défice de Atenção, frequentemente se sobrepõem a comportamentos considerados "de externalização", tais como uma postura de oposição e desafiante perante os pais. Comportamentos como a actividade excessiva, irrequietude, incapacidade de permanecer sentado, intromissão em actividades de outros e incapacidade de esperar, podem causar prejuízos na comunicação, na interacção social e no sucesso académico.

Psicologia da Criança e do Adolescente

Alterações de Comportamento - Ocorrem naturalmente ao longo do período de desenvolvimento da criança e do adolescente, contudo, mediante a sua tipologia e intensidade, podem ser indicadores do mal-estar na criança/jovem. Podem surgir sob várias formas, sendo algumas delas, o desrespeito pelos outros, isolamento e agressividade.

Alterações Repentinas de Humor - A mudança repentina de humor da alegria extrema à tristeza profunda, quando ocorrida de forma brusca e várias vezes ao dia, além de ser prejudicial para as relações interpessoais, também podem indicar a existência de psicopatologia.

Insegurança, Ansiedade e Angústia - A falta de recursos para enfrentar uma situação pode gerar uma sensação de extremo mal-estar que, pode fazer-se acompanhar de manifestações somáticas (cólica, vómito, dor abdominal, cefaleia, sem diagnóstico médico), perante a atitude de espera de um acontecimento imprevisto, porém vivido como desagradável.

©2018 by pedroamorimpsicologo.pt | 966 823 940 | Odivelas, Restelo - Lisboa